Wednesday, April 09, 2008

REFLEXÃO DO DIA


A vida, o mundo e o universo suscitam-nos infinitas perguntas, a maioria sem respostas convincentes e definitivas, em virtude da nossa pequenez e insignificância. Somos ínfimas partículas de pó na imensidão universal, posto que seres dotados de razão e capacidade de entendimento. Mas é bom que tenhamos tantas perguntas a fazer. As indagações refletem, sobretudo, que somos dotados de curiosidade que, no final das contas, é a mãe de toda a sabedoria. Esses tantos questionamentos que fazemos, porém, são tão importantes a ponto de nos causarem frustrações quando não respondidos? Podemos passar, perfeitamente, sem saber coisa alguma sobre as leis da química e da física que regem o universo. Todavia, a resposta que mais nos importa, esta sim imprescindível, é para esta questão: “quem, de fato, somos?” O mais...Graham Greene constata, a esse respeito, no romance “O cônsul honorário”: “As únicas perguntas importantes são as que um homem faz a si mesmo”.

1 comment:

Anonymous said...

See Please Here